Tutorial do sistema de balanceamento de Combustível do B747-400 PMDG

Translate: | English | Español/Castellano |

Tutorial de voo completo:
Em Inglês
Em Português
Em Espanhol/Castellano

Fonte/Source: http://www.ivaobr.com/forum/index.php/topic,11166.0

O balancemanto é todo um trabalho manual de prestar atenção nos tanques do 744. Para tal, você trabalha de olho no EICAS/Fuel e nos controles do overhead. Na Fig.1 abaixo você vê a co-relação entre os controles de combustível no overhead e os tanques no EICAS/Fuel:

Fig.1 (clique para ampliar):

O B744 tem cinco tanques principais que se subdividem em 16 subtanques (cada um com seus controles de alimentação):

  • O tanque 1 é controlado pelos controles 1/2 acima
  • O tanque 2 é controlado pelos controles 3/4/5/6 acima
  • O tanque central é controlado pelos controles 7/8/9/10 acima
  • O tanque 3 é controlado pelos controles 11/12/13/14 acima
  • O tanque 4 é controlado pelos controles 15/16 acima

Além disso, existem quatro válvulas, que unem ou separam a alimentação entre os tanques e motores:

  • A válvula “A” acima pode isolar o tanque 1 inteiro (subtanques 1/2) dos demais.
  • A válvula “B” acima pode isolar os subtanques 5/6 (parte do tanque 2) dos demais.
  • A válvula “C” acima pode isolar os subtanques 11/12 (parte do tanque 3) dos demais.
  • A válvula “D” acima pode isolar o tanque 4 inteiro (subtanques 15/16) dos demais.

Geralmente nunca se mexe nas válvulas B e C (elas devem estar sempre abertas e portal têm uma capa protetora no overhead), a não ser que haja algum desbalaciamento sério (ex: vazamento de combustível de um dos tanques).

Cada tanque tem capacidade de armazenar diferentes quantidades de combustível. O tanque central é o maior de todos (capacidade de até 115mil lb), seguido dos tanques 2 e 3 (84mil lb cada), e dos 1 e 4 (30mil lb cada). Existem ainda dois tanques reservas menores (“Res 2” e “Res 3”), que alimentam automaticamente os tanques 2 e 3 respectivamente. Você não precisa se preoculpar com eles durante o vôo, pois no caso deles é tudo automático.

O sistema de alimentação do B744 faz com que os 4 motores sejam automaticamente alimentados inicialmente pelo tanque central; em seguida pelos tanques 2 e 3, e por fim pelos 1 e 4. Isso ocorre automaticamente mesmo com todas as válvulas e controles de alimentação acionados. Como é inicialmente o tanque central que alimenta os quatro motores, o combustivel dele vai uma hora acabar… Neste momento vc deve desligar seus controles de alimentação (7/8/9/10), já que ele ficará vazio e eles não se desligam automático (um sobra mínima no central pode restar, não se preocule). O B744 alerta o piloto do momento certo através do sistama de warning no painel.

Após o tanque central vazio e seus controles de alimentação desligados, o B744 começa a alimentar os quatro motores com o combustível dos tanques 2 e 3 simultaneamente. Nesta hora, geralmente o B744 tranfere qualquer eventual sobra mínima do tanque central para o tanque 2, o que pode desbalancear um pouco o 2 do 3. Se isso ocorrer (quase sempre), vc pode desligar os controles de alimentação do tanque 3 (11/12/13/14) para que o tanque 2 alimente sozinho os 4 motores, até que a quantidade de combustível do tanque 2 seja iqual a do 3. Uma vez iguais, deixa os controles tanto do 2 como do 3 acionados. A Fig.2 mostra o tanque central vazio e desligado:

Fig.2 (clique para ampliar):

Chega uma hora que os tanques 2 e 3 vão igualar as suas quantidades de combustível com as dos taques 1 e 4 (os menores). Nesta hora, você deve acionar o modo Tank to Engine, onde cada motor fica com um tanque exclusivo, uma vez que cada um tem mesma quantidade de combustível do outro. O sistema de warning no painel vai te avisar quando esse momento chegar também. Para acionar esse modo Tank/Eng, você deve fechar as válvulas “A” e “D”, isolando os tanques, cada um para um motor. Não é necessário fechar as válvulas “B” e “C” não, por definição do manual da ave, uma vez que os subtanques 3/4 e 13/14 (Fig.1) não são ligados diretamente aos motores 2 e 3. A Fig.3 mostra o modo Tank/Eng. Caso você não faça isso, os tanques 2 e 3 continuaram a limentar os quatro motores, até a hora que eles ficarão vazios, como o central, e os tanques 1 e 4 assumem a alimentação final. O problema, se isso ocorrer, é que o peso dos combustível vai ficar demasiadamente concentrado nas extremidades das duas asas, e que pode vir a afetar o vôo do pássaro.

Fig.3 (clique para ampliar):

É justamente durante o modo Tank to Engine que você tem maior segurança de pouso, uma vez que o peso está bem distribuído.

E se tiver vazamento, perca de motor, ou coisa do gênero? Aí você vai ter que usar a sua habilidade de brincar com as válvulas e os controles de alimentação para isolar o problema ou para rebalancear o que for necessário😉

É importante frizar que o processo é lento e toma tempo. Quanso se fecha uma válvula, para gastar mais combustível de um tanque específico, pode demorar alguns minutos até que vc perceba a diferença. Faz uns testes off-line com tempo acelerado que vc perceberá melhor a mudança, para depois, no tempo real e on-line, vc ter segurança do que tá acontecendo, mesmo sendo lento.

No geral, isso ajuda com que as etapas de cruzeiro durante os seus long hauls fiquem mais ativas😉 , já que não dá pra descuidar dos tanques…🙂

Espero ter sido o mais claro possível😉

Forte abraço e bons vôos!

***********************************

Source/Author: http://www.curbe.com/QVA/qva/fplan/747fuel.htm

B747-400  a Fuel Flow Table

Warning: For PC simulator use only ! Do not use for real world flight planning.

This simplified table shows the connection betwen weight and optimum altitude, as well as the corresponding fuel flow values per enginetrue air speed (TAS) and the rpms of the low pressure compressor stage (N1). International standard atmosphere (ISA) conditions are assumed, as well as Mach 0.86 cruising speed and all three air conditioning packs are on. Fuel flow figures have been rounded.

Weight (1000kg) Optim. altitude Fuel flow (kg/h)/eng TAS (kts) N1 (%)
390 FL290 3400 509 94.1
360 FL310 3100 505 93.6
330 FL330 2800 500 92.5
300 FL350 2500 496 92.0
270 FL370 2300 493 91.6
240 FL390 2100 493 91.2
220 FL410 1900 493 91.5
200 FL430 1800 493 91.7

N1 is higher at higher than ISA temperatures – fuel flow and TAS as well …

Source of data: Manual for Precision Simulator 1.3 by Aerowinx and Hardy Heinlin, original table compiled by Marc Brodbeck.
I’ve rounded the fuel figures and the full table in the PS1.3 manual is a lot more comprehensive.

************************************

From PMDG website:
http://www.precisionmanuals.com/priv/pages/down/docs.html

747-400 Queen Product Manual for PMDG 747-400 Queen of the Skies PDF 8MB
747-400 Lesson 1 Tutorial for proper and realistic operation of PMDG 747-400 PDF 1MB
747-400 Lesson 2 Tutorial for proper and realistic operation of PMDG 747-400 PDF 500KB
747-400 Lesson 3 Tutorial for proper and realistic operation of PMDG 747-400 PDF 170KB
747-400 Lesson 4 Tutorial for proper and realistic operation of PMDG 747-400 PDF 2.6MB